segunda-feira, setembro 18, 2006

Entrega a tua agenda a Deus


Estás muito preocupado em fazer as escolhas certas acerca do teu emprego. Tens tantas opções que a pergunta “O que deverei fazer e o que não deverei fazer?” está constantemente a inquietar-te. És chamado a responder a várias necessidades específicas. Há pessoas que tens de visitar, pessoas que tens de receber, pessoas com quem, simplesmente, tens de estar. Há assuntos que clamam por atenção, livros que parecem importantes ler e obras de arte para observar. Mas, de facto, o que é que, de tudo isto, merece o teu tempo?

Começa por não permitir que estas pessoas e estes assuntos te dominem. Enquanto pensares que precisas deles para seres tu próprio, não serás realmente livre. Muita dessa urgência advém da tua própria necessidade de aceitação e afirmação. Deves sempre voltar à origem: o amor de Deus por ti.

Em vários aspectos, ainda procuras definir a tua própria agenda. Ages como se tivesses de escolher entre muitas coisas, cuja importância te parece igual. Mas ainda não te submeteste inteiramente à direcção de Deus. Continuas a lutar com Ele sobre quem está no controlo.

Experimenta entregares a tua agenda a Deus. Continua a dizer: ”Que seja feita a Tua vontade e não a minha.” Entrega todo o teu coração e tempo a Deus e deixa que Ele te diga o que fazer, onde ir, como e quando responder. Deus não quer que entres num processo de auto-destruição. A exaustão, o stress, a depressão não são sinais de que estejas a fazer a vontade de Deus. Deus é cuidadoso e amoroso. Ele deseja dar-te um profundo sentido de segurança no seu amor. Uma vez que te permitas experimentar esse amor completamente, irás ser capaz de discernir a quem estás a ser dirigido em nome de Deus.

Não é fácil entregar a tua agenda a Deus. Mas quanto mais o fizeres, mais o “tempo do relógio” se tornará o “tempo de Deus” e o tempo de Deus é sempre um tempo completamente preenchido.


________________________________
Texto traduzido do autor Henri Nouwen do livro “The Inner Voice of Love – A Journey trough anguish to freedom”.

6 conversando:

Lou Mello disse...

Estou considerando que esse post foi escrito para mim.

Flá Mendes disse...

tá valendo então... foi o devocional de hj...enquanto arrumo a vida por estes lados de cá!

Vilma disse...

Excelente partilha querida Flá! Excelente!
Foi pra mim também! :D

Andrea disse...

Oi Flá!
Escreveste algo profundo e bem real.

Obrigada minha irmã, foi edificante para mim.

Beijos.

Tinoca Laroca disse...

Deus é...
I N T E M P O R A L
Bjs.
T.

Daniel M.S. disse...

Nouwen, resgata de uma forma sutil o encontro com Deus no "quarto" ou no deserto,livre de distrações- é aí,que podemos ser nós, sem máscaras- é ai que podemos decobrir "abba pai".

Parabéns pela escolha.

Um abraço