sexta-feira, junho 09, 2006

O silêncio de Deus - Frei Betto
As instituições tópicas da modernidade estão em crise, como a família monogâmica, a escola e a igreja. Nunca Protágoras esteve tão em moda como nesse primórdio da pós-modernidade. Também quanto à religião os fiéis querem ser a medida de todas as coisas. Rejeitam os canais institucionais de mediação com o divino. Olham desconfiados para instituições aferradas ao equívoco histórico de que sempre coincidem autoridade e verdade. Daí o êxodo de fiéis das igrejas históricas às variadas manifestações esotéricas. Não estão à procura de doutrina, mas de alívio e soluções a seus problemas existenciais. Não buscam mandamentos, e sim consolos. Não querem o perdão, mas explicação para suas angústias e dificuldades.

Continuar a ler:
www.vidaacademica.net/v1/content.asp?id_conteudo=391


Tentei fazer bonito... com edição do html...mas não resultava... ia parar numa página de erro... os mais cultos, por favor, eduquem-me!

2 conversando:

Lou disse...

Flá
Acho que o link ficou bom e foi a melhor opção. Acredite. Quanto ao texto, a verdade é que o Papa (embora culto) deu uma escorregada e muitos não perderam a piada digo oportunidade, como é o caso do rabino Henry Sobel e do Frei Betto. Mas, a oração embutiu uma forma de crer e isso importa sim. Valeu!

js disse...

... enquanto a igreja tradicional teimar em botar sermão ... perderão seguidores ... assim como a tentativa de se otorgarem na exclusividade da pratica do bem (apesar de neste caso todas as religiões fazerem o mesmo)...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt